Reviews

Publicado em maio 9th, 2015 | por Renato J. Lopes

Review – Citadels – Construa, atrapalhe os adversários e junte mais pontos

Review – Citadels – Construa, atrapalhe os adversários e junte mais pontos Renato J. Lopes

Notas Tábula Quadrada

Complexidade de Regras
Componentes
Arte
Estratégia
Envolvimento
Rejogabilidade

Summary: O que você achou do jogo? Dê sua nota também.

2.6

Nota Final


User Rating: 3.6 (8 votes)

Um card game de estratégia, blefes e muita intriga. Este é Citadels, um jogo em que cada jogador tem sua própria cidade e tem como objetivo fazê-la prosperar construindo distritos com o número máximo de pontos. O jogo termina quando um dos jogadores consegue construir 8 distritos, porém, o vencedor é o que tiver uma cidade com mais pontos, como veremos mais à frente.

Componentes
A caixa vem com 18 cartas de personagens (8 do jogo base e 10 da expansão), 80 cartas de distrito, 9 cartas de referência (contendo um resumo das ações do jogo), 30 moedas de ouro, o livro de regras e 1 carta de coroa.

A versão nacional vem em um formato diferente do original, que tinha uma caixa menor, num formato vertical, com o manual no tamanho exato das dimensões da caixa. Tanto que no lançado pela editora nacional, o manual veio com duas páginas do tamanho original em cada uma das páginas. A versão nacional também possui uma carta representando a coroa, que na versão original vinha em um insert de acrílico. Nós da Tábula Quadrada, temos uma surpresa para vocês: fizemos um insert para a caixa e a coroa em madeira para vender, clique aqui, ou no link do final do review.

Ficha Tecnica Tabula

O acabamento das cartas é bem feito, em um papel duplex, 230g, mas para uma maior durabilidade é recomendado protegê-las com sleeves, pois há muita manipulação das cartas durante o jogo. A arte é bem trabalhada, com ilustrações dos personagens feitas com muito requinte, com traços que relembram arte renascentista, ajudando a imergir para dentro do mundo das “cidadelas”. Os inserts das moedas são feitas de um material parecido com plástico, bem resistente, num tom dourado.

As cartas de distrito representam as possíveis construções de sua cidade, com seu respectivo custo, representado pela quantidade de moedas de ouro no topo esquerdo da carta. Elas também tem no canto inferior esquerdo um círculo com a cor que representa o tipo de distrito que ela é, sendo a amarela do tipo nobre, a azul o tipo religioso, verde o tipo comercial, a vermelha o tipo militar e a roxa especial.

Citadels (4)

Cartas de Distrito Verde (Versão em Inglês)

As cartas de personagens representam as opções que cada jogador pode escolher, sendo oito personagens básicos e outros 10 da expansão. Além de uma habilidade especial, cada personagem possui um número de classificação na parte superior esquerda, que será utilizado para ser chamado e realizar sua ação.

Citadels (3)

Cartas de Personagens

As cartas de referência possuem um pequeno guia das rodadas, para facilitar nas primeiras partidas os jogadores inexperientes. Se preferir, pode imprimir nosso guia que além de apresentar essas mesmas referências, possuem outras informações que te ajudarão nas primeiras partidas sem a necessidade de consultar o manual frequentemente.

Citadels (2)

Moedas e Verso das Cartas

As moedas representam a quantidade de ouro a ser paga por um distrito. A coroa é o que define o primeiro jogador e troca de dono, toda vez que outro jogador escolhe a carta do rei.

Como jogar
Uma partida dura diversas rodadas e cada rodada possui quatro etapas.

Remover personagens – O jogador com a coroa, retira de jogo, sem ver, uma carta do baralho de personagens e deixa no centro da mesa, virada para baixo. Em seguida, retira cartas do baralho de personagens, também sem ver, de acordo com o número de jogadores e coloque no centro da mesa, colocando-as viradas para cima. Com 4 jogadores, vire 2 cartas para cima, com 5, uma e de 6 a 7, nenhuma. Se sair a carta do rei virada para cima, vire outra carta e coloque a carta do rei novamente no baralho de personagens.
Escolher Personagens – O jogador que possui a carta da coroa escolhe secretamente um dos personagens disponíveis no baralho de personagens, podendo ser: 1 – O Assassino, 2 – O Ladrão, 3 – O Mago, 4 – O Rei, 5 – O Bispo, 6 – O Comerciante, 7 – O Arquiteto, ou 8 – O Mercenário. No fim do texto, explicamos melhor cada um e suas respectivas habilidades, assim como um resumo do turno, passo a passo, para evitar que você precise folhear o manual durante o jogo.
Antes de escolher o personagem, é interessante tentar deduzir a escolha de cada um dos jogadores, para pensar sobre quem você vai usar a habilidade de seu personagem, ou para evitar que algum personagem utilize uma habilidade sobre você. Por exemplo, se você é o ladrão e vê um jogador com muitas moedas, é interessante tentar descobrir qual personagem esse player vai escolher, para roubar e deixar a sua cidade com muitas moedas.
Depois de escolher um personagem, o baralho de personagens passa para o jogador à sua esquerda, que vai escolher um personagem e assim sucessivamente, até que todos os jogadores tenha uma carta em mãos. A carta que sobrar vai para o centro da mesa, virada para baixo.
Turnos dos jogadores – O jogador com a coroa chama o nome dos personagens que se revelarão um por um, de acordo com a ordem numérica das cartas, localizada no canto superior esquerdo. Se nenhum jogador se manifestar quando chamado o personagem, o próximo personagem é chamado.
Ao ser chamado, você deve revelar a sua carta, colocando-a com a face virada para cima, para realizar seu turno. Após terminar suas ações, é chamado o próximo personagem que fará suas ações e assim sucessivamente.
No seu turno você pode realizar duas ações, sendo que a primeira deve ser: pegar duas moedas de ouro do banco ou então pegar duas cartas do baralho de distritos, escolhendo uma dessas para sua mão e colocando a outra embaixo de volta ao baralho.
Depois disso você, como uma segunda ação, você pode construir uma carta de distrito em sua cidade, pagando o custo em ouro que está localizado no canto esquerdo superior da carta, com suas moedas. Você pode construir apenas um distrito por turno (a não ser que você seja o arquiteto). Não é permitido ter distritos iguais na mesma cidade. Você ainda pode optar por não construir nenhum distrito no seu turno.
Além de fazer essas ações, você pode usar o poder especial de seu personagem (que está descrito na carta), apenas uma vez e em qualquer momento durante o seu turno.
Final da rodada – Após todos jogarem, as cartas de personagem são recolhidas ao baralho de personagens, que é novamente embaralhado para começar uma nova rodada, onde o jogador que possui a coroa começa chamando os jogadores.

Fim da Partida
A partida termina quando um jogador constrói o seu oitavo distrito, finalizando ao término dessa rodada, porém na rodada final os jogadores podem, se tiverem moedas para isso, construir mais de 8 distritos. Depois disso é feita a contagem de pontos, da seguinte forma:

Citadels (1)

Detalhe das Cartas e Moeda

Os pontos que um jogador recebe é equivalente à soma dos custos em ouro de todos os distritos construídos em sua cidade. O jogador que tiver ao menos um distrito de cada uma das cinco cores, ganha três pontos. O primeiro jogador a construir os oito distritos, ganha quatro pontos e todos os outros que construíram também oito distritos, recebem dois pontos.

Vence o jogador com o maior número de pontos. Se der empate, vence quem conseguiu o maior número de pontos de acordo com os pontos adquiridos com distritos. Em caso de empate novamente, ganha o jogador com maior número de moedas de ouro.

Regras especiais
É possível fazer um jogo mais rápido, determinando que a partida acaba ao ser construído o 7º distrito.
Se algum jogador constrói a Torre do Sino, o jogo acaba na construção do sétimo distrito. O jogador que construiu a Torre ganha os bônus pela construção de oito distritos, com sete. Assim, todos os jogadores que possuem 7 distritos nesse momento também recebem 4 pontos de bônus e a partida se encerra ao fim desta rodada. Os outros jogadores que construírem 7 distritos depois disso, recebem 2 pontos.

Ao jogar com 2, 3, 7 ou 8 jogadores, algumas regras especiais são aplicadas.

Ao jogar com 2 jogadores cada jogador vai utilizar dois personagens, sendo que ele terá assim, duas ações por rodada, uma para cada personagem. Cada jogador é responsável por apenas uma cidade, sendo assim, ele utiliza moedas de ouro e distritos para construir em qualquer uma das duas jogadas.
O jogador com a coroa (jogador 1) embaralha os personagens, coloca uma aleatória, sem ver, virada para baixo ao centro da mesa e escolhe secretamente um personagem, passando as cartas para o outro jogador (jogador 2). Este jogador, escolhe um personagem para si e depois escolhe outro personagem para ser colocado na mesa, virado para baixo, passando as cartas para o jogador inicial (jogador 1). O jogador 1 vai fazer o mesmo e voltar as cartas para o outro (jogador 2), que escolhe o segundo personagem e coloca a carta que sobra junto as outras que estão no centro da mesa.
Com 3 jogadores, após o primeiro jogador virar uma carta para baixo no centro da mesa e escolher um personagem, ele passa para para o jogador à esquerda, que vai escolher um personagem e passar para o próximo e assim sucessivamente, até que todos tenham dois personagens. As cartas que sobrarem, ficam no centro da mesa viradas para baixo.
É igual uma partida normal, a diferença é que o último jogador ao receber o personagem restante, pode olhar secretamente o conteúdo da carta no centro da mesa e pode escolher uma dessas duas cartas.
É possível jogar com oito jogadores, acrescentando um personagem das cartas bônus, de valor 9, utilizando a regra de 7 jogadores com personagens originais.

Cartas bônus (Jogando com a extensão)
As 10 cartas bônus de personagens e 14 de distrito da cor roxa (identificadas com uma estrela branca) podem ser adicionadas ao jogo para variar um pouco o jogo.

Ao colocar os personagens bônus, remova uma ou duas cartas dos personagens originais e substitua pelo personagem bônus com o respectivo número. Se for decidido utilizar um personagem de classificação nove, acrescente uma carta virada para cima, de acordo com a classificação inicial.

Citadels (5)

Algumas Cartas da Expansão (Versão em Inglês)

Para jogar com alguns dos distritos bônus, basta adicionar 2 a 3 cartas normalmente ao baralho de distritos. Se desejar jogar com mais que isso, é recomendável retirar o número de cartas equivalentes da cor roxa do baralho original.

Um jogo de muitas versões
A primeira edição de Citadels foi publicada no ano de 2000 e possui cerca de 50 versões, entre edições originais, traduzidas, expansões e reimpressões, sendo produzidas em países como: China, Japão, Israel, Rússia, Grécia, Estônia, Slovênia, Alemanha, Polônia, Espanha, Itália, Brasil, Suécia, Inglaterra, Dinamarca, Noruega, Malásia, Estados Unidos, França, República Tcheca, Hungria e Lituânia, entre outros.

O jogo recebeu indicações aos prêmios: Spiel des Jahres, 2000 (Jogo do Ano – Maior prêmio dos board games do mundo); Internacional Gamers Awards, 2001 (premiação para os melhores jogos do ano, desde 1999); Melhor Card Game Golden Geek, 2007 (prêmio do site Board Game Geek); Fairplay a La Carte, 2000 (prêmio da revista alemã Fairplay sobre os melhores card games lançados); e Meeple’s Choice Award, 2000 (prêmio organizado por um fórum online de board games, Spielfrieks), tendo ganhados os dois últimos.

A versão nacional saiu no ano de 2013, pela Galápagos Jogos e traz junto a expansão “A Cidade Sombria”, que acrescenta novos personagens e distritos ao jogo.

O criador
O jogo foi criado pelo game designer francês, Bruno Faidutti, que atua na área desde 1984 e tem em seu currículo jogos como Tesouro Inca (lançado esse ano no Brasil pela Grow), The Dwarf King (lançado pela Galápagos no ano passado) e Lost Temple (não lançado no Brasil).

Considerações Finais
Pós: É um jogo divertido, envolvente e ótimo para jogar com uma galera. A temática é interessante e te joga para um mundo medieval, prendendo você à mesa por um bom tempo, sem enjoar, oferecendo uma rejogabilidade interessante. Ele é tão imersivo que vai chegar um ponto em que você não pensará duas vezes em matar o personagem daquele colega que está na frente, ou roubar do seu melhor amigo. Mas, cuidado, isso pode atrapalhar a amizade!

Contras: O acabamento das moedas e da coroa poderia ser melhor, como a versão original. O jogo com poucos jogadores não é tão divertido. Com 2, fica massivo logo nas primeiras jogadas, com 3 melhora, mas é só acima de 4 jogadores que o jogo tem um melhor rendimento. Pessoas que têm dificuldade em sabotar os outros podem não gostar muito desse tipo de jogo. A diagramação do texto na versão nacional deixa a desejar, principalmente no manual, com textos bem pequenos para “caber” na arte original.

Recomendado para: gamers experientes e iniciantes, que gostam de uma boa competitividade e não se importam de construir a melhor cidade, mesmo que isso custe prejudicar um colega. Pessoas que gostam de temáticas medievais e card games.

Tags: , , , , , , , , ,


Sobre o Autor

Publicitário, viciado em jogos de miniaturas, sonha em trocar todos os seus bens por personagens raros de Zombicide.



Voltar ao Topo ↑