RPG

Publicado em agosto 24th, 2016 | por Rafa Almeida

Déloyal: um chamado à resistência e à liberdade

“Para os infelizes da terra há uma chance que nunca morre, até a noite mais escura vai acabar e o sol nascerá, viveremos novamente em liberdade no jardim do senhor, vamos andar atrás da relha, vamos pôr a espada de lado, a corrente será quebrada e todos os homens terão sua recompensa, você se unirá a nossa cruzada? Quem for forte ficará comigo, em algum lugar além da barricada existe um mundo que anseia ver. Ouve as pessoas cantando? Ouve os tambores ao longe? Este é o futuro que traremos quando o amanhã chegar, o amanhã chegará”.

Os Miseráveis, Victor Hugo.

É no clima deste clássico tão bem representado no cinema que vamos falar de Déloyal, um sistema de RPG que será lançado em breve pela Pensamento Coletivo. Desenvolvido por Jorge Valpaços e Rafão Araújo da Lampião Game Studios e ilustrado por Bruno Prosaikos. Déloyal resumidamente trata de liberdade e resistência, sobre resistir a sistemas opressores e o perigo que é viver sem liberdade. O sistema dá aos jogadores formas de lutar, de se organizar e resistir para recuperar sua liberdade, seu modo de vida e sua soberania.

13445715_1795212304041344_5776717496982859803_n

O jogo tem inspiração na cidade fictícia de Déloyal que é baseada na capital francesa Paris e sua ocupação por forças nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Um pilar da filosofia, arte e iluminação, a “cidade luz” agora é ocupada, usada, usurpada e violentada por forças invasoras.

O jogo é classificado como RPG Pulp e os jogadores tem o dever de libertar a sua cidade, a sua pátria. A variedade de possibilidades para cenários são infinitas, afinal de contas os jogadores em conjunto com o mestre podem criar cenários obedecendo a algumas regras que são especificadas no manual, como: quais forças invadiram? Por que invadiram? Como invadiram? Quem ajudou na invasão ? Entre tantas outras perguntas.

13445822_1795206137375294_4551251960749556103_n

Tudo isso cabe ao grupo decidir, afinal de contas pode ser um cenário real, histórico ou um cenário de fantasia como um grupo de vampiros invadindo uma cidade, ou hordas zumbis. O importante é que exista um sistema dominante a ser batido pela resistência.

Os jogadores são chamados de Libertadores e durante a criação de seu personagem deve ser escolhido um conceito para ele que seja ligado ao ofício e descrição do personagem, como: Guarda, Oficial, Doutor, Detetive, Bancário, Comerciante, entre tantos outros. Além disso será necessário escolher a graduação em sete das nove perícias existentes no jogo, disponibilizando para cada uma dela um dos dados multifacetados (D4, D6,D8, D10 e D12), sendo que em apenas uma das sete escolhidas você poderá designar o maior dado (D12), perícia que vai ser chamada de Supra que é a maior habilidade do seu personagem.

O combate é dividido em engrenagens, ou pontos. Basicamente são obstáculos a serem vencidos dentro do sistema do invasor, como moradores que apoiam a invasão, algum general carrasco que abusa de violência e poder, local onde são guardados armamentos ou alimentos importantes para a logística da invasão, documentos importantes que estão dentro do quartel general dos invasores, ou qualquer situação que precise ser vencida, eliminando pessoas importantes e conexões valiosas, para que os jogadores alcancem a liberdade e vençam o jogo. O sistema permite que todas essas engrenagens sejam criadas pelo mestre e auxilia de forma simples e clara facilitando todo o processo.

13507274_1795206254041949_7337886816518761897_n

O sistema de regras de Déloyal é chamado de L’aventure e é totalmente autoral. Ele foi desenvolvido para manter a ação constante e impulsionar a criatividade dos jogadores. Basicamente é um sistema genérico baseado em alguns pontos centrais que pode ser adaptado para qualquer cenário criado pelo mestre e jogadores. As ações que são nomeadas de Chamado em Déloyal são feita com rolagens de dados, no caso é o dado específico da perícia que o libertador estiver tentando utilizar. Somado a isso, os jogadores podem somar bônus ou penalidades a cada ação baseada no conceito e nas perícias escolhidas, facilitando ou atrapalhando o sucesso de uma ação. Como não há graduação de perícias, quanto maior o resultado, melhor, por isto o D12 é tão importante, já que possibilita um maior resultado.

O maior trunfo de Déloyal é justamente o seu sistema criativo, pois as possibilidades são infinitas. Seria um sistema perfeito para uma aventura baseada na série de sucesso Game of Thrones, ou até mesmo grandes invasões históricas (como o período colonial brasileiro), alienígenas, entre outros. Também cabe em cenários fantasiosos como O Senhor dos Anéis e a opressão maligna de Mordor, invasão de monstros, vampiros, qualquer sociedade ou sistema opressor pode ser utilizado, e isso é lindo!

Super recomendado! E a julgar pela equipe que está por trás do jogo é garantia de sucesso! Uma dica valiosa: não tenha pressa, já que a preparação desse jogo faz parte da diversão. Gaste todo tempo que precisar pois a preparação é coluna dorsal do sistema e uma peça chave para uma incrível aventura.

Quem joga Déloyal se encontra em uma situação complicada: caso se liberte com ajuda de aliados, ficará sob dependência destes pelas próximas décadas. Caso se liberte sozinho, apenas com sua garra, pagará o duro preço de ver muitos nativos mortos, mas tornar-se-á realmente livre. Quem saberá qual fim isso tomará? Bem,acho que apenas jogando poderemos descobrir ou decidir o quanto vale a liberdade.

Viva la resistance!

Tags: , , , , , , , ,


Sobre o Autor



Voltar ao Topo ↑