RPG

Publicado em fevereiro 24th, 2016 | por Caio Romero

Dungeon World: renove seu ânimo no RPG

Tá meio de saco cheio de tudo que já conhece tratando-se de RPG? Ou, simplesmente, tá caindo na mesmice e perdendo a vontade de jogar ou mestrar? Talvez a solução para os seus problemas seja uma boa dose de Dungeon World!

Fruto das mentes brilhantes de Sage LaTorra e Adam Koebel, Dungeon World é o tipo de jogo inovador que é capaz de renovar o ânimo de qualquer RPGista. Sem falar que, pela simplicidade das mecânicas, o sistema é perfeito para iniciar a galera no hobby. É sério. Precisa mostrar o RPG pra algum camarada e não sabe por onde começar? Está com medo de intimidá-lo com um D&D da vida? Vai por mim, Dungeon World é uma ótima pedida pra esses casos.

dungeon-world-5

Chame a galera pra desafiar o perigo!

“Ok, ok, mas por que Dungeon World é assim… tão legal?”. Essa é mole. Uma das coisas mais legais de Dungeon World é a fluidez e flexibilidade do sistema, tanto pra quem joga quanto pra quem mestra. O sistema basicamente não exige preparação. “Ué? Você faz trocentos posts falando de preparação e agora diz que tem um RPG que não exige isso?!”. Pois é… mais ou menos. Digamos que a primeira sessão de Dungeon World pode ser jogada sem preparação alguma. Vou tentar explicar isso resumidamente.

A criação de personagens é extremamente simples. A planilha é autoexplicativa até pra quem não saca nada de RPG. E o mais bacana é que a planilha contém tudo que você precisa para jogar do começo até o fim de uma campanha. Não é necessário consultar o livro a cada novo nível do seu personagem, já que tudo está na planilha. Outra coisa bacana da criação de personagens é que, nessa etapa, existem os “vínculos”. Os vínculos são afirmações/frases curtas que representam as relações que os personagens dos jogadores têm entre si. Parece até bobeira falando assim, mas os vínculos são uma ferramenta e tanto para a história. São eles que servirão como ganchos para as perguntas que o mestre fará no começo da primeira sessão de jogo.

Exatamente. Após a criação dos personagens e seus vínculos, o mestre fará algumas perguntas básicas considerando os ganchos proporcionados por esses vínculos. Aliás, essa etapa merece um post só pra ela, por isso não vou me aprofundar muito agora.

Você já deve ter lido em algum outro texto meu que Dungeon World é um RPG de “jogar pra ver o que acontece”. Essa proposta fica bem clara com a mecânica dos “movimentos”. Tudo o que o seu personagem faz engatilha algum movimento. Então, basicamente, o mestre lhe dirá qual movimento você está engatilhando e qual teste você deve fazer. Você joga os dados e vê o que acontece.

dungeon-world-233

E tem muita coisa cabulosa pra acontecer…

Os testes são feitos com uma parada de dois dados de 6 faces (2d6), observando a soma das faces voltadas para cima e quaisquer modificadores. Um resultado de 10 ou mais quer dizer que a sua intenção praticamente se tornou realidade e o seu personagem conseguiu o que pretendia, sem quase nenhum problema. Um resultado de 7 a 9 significa que o seu personagem realizou mais ou menos o que pretendia, mas com algum porém determinado pelo movimento engatilhado ou pelo próprio mestre. Como nem tudo são flores, um resultado 6 ou menor significa que sua tentativa não deu muito certo e algum problema aconteceu. Se parece complicado, relaxa porque só parece.

Só os vínculos e os movimentos já são um prato cheio pra renovar a sua vontade de jogar RPG. Mas as coisas bacanas não param por aí. Dungeon World também traz os rótulos! Os rótulos servem para dar significado a algumas características dos monstros, armas, equipamentos e tantas outras coisas em jogo. Pra você ter uma ideia, os rótulos ajudam a manter o jogo vivo e são muito mais significativos do que, por exemplo, os pontos de vida do seu personagem.

Por que insisto em dizer que DW é capaz de renovar o seu ânimo no RPG? É que o jogo é realmente diferente. É um sistema pra encarar de cabeça aberta, esquecendo preconceitos e tudo que você já conheça de RPG. Não tem nada a ver com “jogar um d20 para passar a CA ou a CD”, é o tipo de jogo que valoriza a história, tratando cada acontecimento como pertencente a uma bola de neve gigante e contínua. A fluidez da narrativa também é de impressionar qualquer mestre, seja pela liberdade ou pela agilidade.

Ficou curioso e quer testar Dungeon World? Se sim, o objetivo do post foi alcançado e já até rendeu xp! Por hoje é isso. Fique atento aos nossos próximos posts que mais e mais coisas legais vêm por aí.

Tags: , , , , , , , , , , ,


Sobre o Autor

Mochileiro de palavras, músico de brincadeira, ilustrador de passatempo, RPGista de carteirinha e mestre Pokémon das antigas.



Voltar ao Topo ↑