Notícias

Publicado em Maio 8th, 2018 | por Emmanuel Deodato

Imersão BG: Concordia e a elegância em tabuleiro

Quando você pensa no Império Romano só vem na cabeça Spartacus? Só quer saber de guerras e desastres? Não! O Império Romano passou por um período de relativa paz e crescimento, conhecido como a Pax Romana. E aqui nos encontramos em Concordia, do renomado designer Mac Gerdts, lançado aqui pela Redbox Editora.

É preciso ignorar a destruição, as guerras e os saques por um momento! Precisamos focar no crescimento econômico, na expansão do comércio e na estabilidade do Império.

Logicamente que tudo isso com muito block dos amiguinhos, cartas e mais cartas. Venham conhecer um pouco mais da história que acompanha esse jogão.

Pax Romana

Concordia

Que Pax mais bela. Créditos Ancient World History

A Pax Romana pode ser entendida como um vasto período de tempo. Este no qual o Império Romano não se viu ameaçado de maneira intensa pelas invasões bárbaras. Alcançou assim, grande prosperidade econômica e estabilidade.

Esse período durou mais de 200 anos. Teve seu início em 27 a.C., instaurado por Augusto e perdurou até o ano de 180 d.C., com a morte do imperador Marco Aurélio. Um período de grande expansão territorial, controle dos limites do Império e interação comercial exponencial.

Início do período de paz

Concordia

Representação da Batalha de Actium. Créditos Look and Learn

A Pax Romana se iniciou com o reinado de Augusto em 27 a.C.. O Senado garantiu ao novo imperador, poderes quase ilimitados.

Em seu império, garantiu principalmente a paz nas fronteiras, refletindo tal feito no cenário político e econômico. A política romana antes de seu governo estava devastada por corrupções e conspirações. O fim da República Romana foi marcado por uma série de disputas, rebeliões e guerras civis.

Durante seu governo, ele procurou acalmar os ânimos e garantir a qualidade de vida não apenas ao centro do governo. Também às províncias mais afastadas.

Assim, começou-se efetivamente a expansão da língua romana, da sua cultura e mitologia. Essa expansão não bélica traria como outra consequência, a estabilidade das fronteiras, potencializando o comércio e as expedições.

A Paz que perdurou

Concordia

Monumento construído em homenagem ao vitorioso Imperador Augusto

A expansão do império foi baseada na aculturação dos povos dominados. Roma forçava as novas províncias a adotarem seus usos e costumes, afirmando sua aliança com o império.

Ao retornar de uma campanha vitoriosa na Espanha e, estabilizando o império, Augusto foi homenageado. Ela veio por meio da construção de um memorial, o Ara Pacis, ou, o Altar da Paz de Augusto.

Esse altar além de exaltar o imperador, exaltava também os valores romanos da época. Valores como: pax, concordia, pietas, humanitas e copia ou, paz, harmonia, dever, decência e riqueza.

Sendo não apenas um governante exemplar, mas um comandante exemplar, Augusto controlava cerca de 23 legiões completas. Suas capacidades militares eram elevadas e recompensava de maneira acentuada seus soldados.

Mas, ainda temendo revoltas armadas como acontecera no passado, o Imperador criou uma guarda pessoal, denominada Guarda Pretoriana.

Concordia

A importância da Guarda Pretoriana eternizada em um mural

Essa guarda possuía salário diferenciado dos legionários e, comumente recebia terras nas províncias como pagamento. A partir de Augusto, todos os imperadores tiveram uma Guarda Pretoriana.

Além do cuidado externo e militar, Augusto desenvolveu de maneira eficiente políticas públicas em Roma. Construiu aquedutos e inúmeros serviços necessários, reduzindo o número de incêndios, inundações e casos de inanição.

Investiu no policiamento, diminuindo os crimes e as rebeliões. Investiu também na reconstrução da “moral” romana, reformando e construindo novos templos e teatros.

O fim do período de paz

Concordia

Já se vê a Pax no tabuleiro. Créditos Thirsty Meeples

Mesmo após a morte de Augusto, em 14 d.C., o período de paz se prolongou com seus sucessores. Entre dificuldades maiores ou menores, as políticas implementadas por Augusto foram prorrogadas e reutilizadas.

Podemos citar alguns imperadores que controlaram o império. Tiberius (que assumiu após Augusto), o infame Calígula, os famosos Nero, Titus e Nerva, bem como o icônico e já estudado em nossa coluna, Trajano. Eles expandiram o Império até a Britânia, o Oriente Médio e chegaram ao longo do Reno.

O período de paz se estendeu até aproximadamente 180 d.C., culminando com a morte de Marco Aurélio. Com isso, assumiu o controle do império, o Imperador Commodus.

Em sequência, o Império viu ruir suas estruturas e gradativamente decair. As invasões às fronteiras se tornaram mais constantes e brutais. A economia não conseguia se sustentar: era o fim do longo período de Pax.

Mitologia romana nas cartas de Concordia

Concordia

Uma nuvem, uma asa, um pouco de poder e temos uma alegoria grega

Sim, todo mundo sabe que grande parte do panteão de deuses romanos são inspirados nos deuses gregos e etruscos. Mas, a mitologia romana e seus mitos vão além dos deuses, inspirando a arte ao longo do período de paz.

No jogo Concordia, somos introduzidos a um sistema de pontuação baseado nos deuses e nas suas cartas. Aqui, explicamos rapidamente um pouco sobre cada um deles.

A primeira a ser pontuada é Vesta, a deusa romana do fogo, do lar e das cidades. Talvez por isso sua ligação com sua riqueza, suas moedas.

Em seguida temos Júpiter, rei dos deuses e protetor de Roma. É o deus dos raios, do céu, da lua e da chuva. Sua pontuação é determinada por sua devoção construindo templos (ou construindo em cidades que não produzem tijolos).

Prosseguindo temos Saturno, o deus que é pai dos três principais deuses romanos: Júpiter, Netuno e Plutão. Sua importância é revelada pelo domínio no mapa, pontuando por regiões conquistadas.

Dando continuidade, aparece Mercúrio, mensageiro dos deuses e deus do comércio e das estradas. Logicamente sua pontuação é ligada ao comércio e se dá pelos tipos diferentes de produções do jogador.

Temos ainda Marte, pai do povo romano e deus da guerra, das colheitas e dos camponeses. Assim, sua pontuação se dá pelo número de colonos que o jogador possui.

Por fim, a deusa Minerva, deusa da indústria, da inteligência e das artes. Por isso sua pontuação é especializada em cada tipo de produto.

Concordia: harmonia e elegância em tabuleiro

Concordia

Não tem como não achar esse jogo lindo. Créditos Deskovehry

Mas eu jogo Concordia e não me sinto um Imperador romano, portanto, não tem Imersão por aqui.

Bem, vamos com muita calma. Em Concordia você não terá o poder de um Imperador e, não irá explorar guerras brutais. Entretanto, dizer que o jogo não possui imersão é esquecer de todo o cenário explicado.

No tabuleiro somos convidados à expansão comercial e não militar, produzindo mais recursos e garantindo a estabilidade que nosso Império necessita.

Os vários mapas possuem uma arte que integra todo esse pensamento bucólico e ao mesmo tempo nostálgico – um período de paz no império.

O comércio é intenso e fornece os materiais necessários para novos colonos chegarem até nossas províncias e, expandir novamente.

É um ciclo bem amarrado e que explora o cenário de tranquilidade da Pax Romana. A história está ali, retratada no mapa, nos deuses que reforçam a pontuação (e que ofertam consistência com suas origens).

Considerações finais: concorda que Concordia é um jogão?

Concordia

Não existir guerra não significa tranquilidade nesse tabuleiro. Créditos Deskovehry

Concordia não recebeu toda a atenção que precisava e isso é um fato. Um jogo econômico, bem amarrado e com uma arte incrível, que reflete perfeitamente a história desejada. Esses elementos fornecem aquele algo a mais durante o jogo.

Os mapas vão ficando apertados e disputados à medida que os jogadores crescem, tornando-se uma verdadeira guerra silenciosa. É só comprar a carta que a patroa queria, ou construir em uma cidade primeiro que ela e pronto, guerra declarada.

O jogo possui um clima bastante bucólico, nostálgico, refletindo uma paz que ali não vai existir. As formas de pontuação são interessantes e permitem ao jogador modificar sua estratégia constantemente.

Concordia é um jogão, que merece com toda certeza um espaço na sua coleção. Sem contar que você vai poder agora explicar toda a Pax Romana para seus companheiros de jogatina. Assim, você se torna o ponto de referência máximo.

Seja em um grupo mais tranquilo, seja em outro mais competitivo, Concordia tem vaga garantida nas jogatinas.

Imersão BG

Obrigado por acompanharem nossa coluna. Semana passada tivemos um problema técnico desse que vos escreve e a coluna acabou não aparecendo.

Mas já voltamos à normalidade e esperamos vocês aqui. Na próxima semana vamos investigar sobre Bruxelas, mas não a couve!

Abraços a todos!

Tags: , , , , , , , , ,


Sobre o Autor



Voltar ao Topo ↑