Reviews

Publicado em setembro 21st, 2015 | por Renato J. Lopes

Review – Pandemia: salvar o mundo é contagioso

Review – Pandemia: salvar o mundo é contagioso Renato J. Lopes

Notas Tábula Quadrada

Complexidade de Regras
Componentes
Arte
Estratégia
Envolvimento
Rejogabilidade

Summary: O que você achou do jogo? Dê sua nota também.

3.3

Nota Final


User Rating: 4 (5 votes)

O mundo está sendo infestado por quatro vírus diferentes e você precisa mobilizar uma equipe de especialistas para viajar pelo mundo e descobrir a cura para cara uma dessas doenças, antes que elas assolem a população humana. E aí, vai encarar?

O cenário dessa aventura é o mapa mundi, com as principais cidades do mundo marcadas. Cada doença é representada por uma cor e sua infestação é representada por cubinhos coloridos, componentes que foram rechaçados aqui no Brasil, devido a um problema de acabamento das peças. Os personagens são representados por meeples, sendo que cada tipo tem uma cor e características diferentes. O objetivo é encontrar a cura para cada uma das doenças, mas você poderá também erradicar de todo o mundo. A notícia ruim é que se para ganhar é só descobrir as 4 curas, para perder, basta acontecer uma das três situações: houver 8 surtos de doenças, não houver cubos de doença de qualquer uma das cores ou não houver mais cartas de jogo. Um cooperativo que pode ser muito difícil, mas de forma alguma desinteressante.

Ficha Tecnica Pandemia

Componentes:

A arte é muito bonita, os componentes não são sensacionais, mas cumprem o seu papel, exceto os cubinhos das doenças da versão nacional que realmente deixaram a desejar. Mesmo a reposição que a Devir fez para quem comprou, melhoraram, mas ainda assim, não ficaram perfeitas.

7 cartas de personagem;

7 peões;

59 cartas de jogo (48 cartas de cidade, 6 cartas de epidemia e 5 cartas de evento);

4 cartas de referência;

48 cartas de infecção;

96 cubos de doencça (24 de cada cor);

4 marcadores de cura (com um lado para erradicação de doença);

1 marcador de velocidade de infecção;

1 marcador de surtos;

6 centros de pesquisa;

1 tabuleiro.

_FRA1367

O tabuleiro montado.

Preparação do jogo

Antes de começar, você precisará preparar o mundo e o início das infestações. Abra o tabuleiro e coloque ao lado, todos os centros de pesquisa e cubos de doença, separados pelas cores. Verifique que existem diversas cidades pelo mundo onde acontecerão as infecções. Coloque um centro de pesquisa na cidade de Atlanta, que vai ser a base do CCPD, Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

Coloque os marcadores de surtos no zero e os marcadores de cura com o lado vazio para cima, em seus respectivos espaços no tabuleiro. Posicione o marcador de velocidade de infecção no primeiro círculo da velocidade 2. Embaralhe o baralho de infecção e pegue 3 cartas. Coloque 3 cubos de infecção em cada uma dessas cidades, com a respectiva cor. Pegue mais 3 cartas e coloque 2 cubos em cada cidade. Por fim, pegue mais 3 cartas e coloque um cubo de infecção em cada uma das cidades do tabuleiro. Coloque as 9 cartas de infecção utilizadas no monte do descarte, ao lado do monte do baralho de infecção.

Agora é hora de dar a cada jogador um personagem. Lembrando que se você quiser um jogo mais desafiador e difícil, recomendamos que você sorteie de forma aleatória os personagens. Escolher cada um, pode criar um combo que facilite e muito o jogo. Após embaralhar o baralho de personagens, coloque uma cada virada para cima na frete de cada jogador e dê a ele o peão com a respectiva cor do personagem. Dê uma carta de referência para cada um dos players. Os personagens e peões que sobrarem, devem ficar na caixa.

_FRA1379

A quantidade de cartas de epidemia definirá o nível de dificuldade do jogo.

Os modos de jogo

Tire as cartas de Epidemia do baralho e as separe de lado. Embaralhe as cartas de jogo e distribua, de acordo com o número de jogadores, essa será a mão inicial dos players:

2 jogadores: 4 cartas cada, 3 jogadores: 3 cartas cada; 4 jogadores: 2 cartas cada.

Agora é a hora de escolher o nível de dificuldade do jogo. Pandemia apresenta 3 níveis de dificuldade: Iniciante, Padrão e Heróico. No nível Iniciante você utilizará apenas 4 cartas de epidemia, no Padrão, 5 e no Heróico, 6. Recomendamos que comece com calma, no nível iniciante e com o tempo vá adotando uma dificuldade maior.

No começo, os jogadores podem jogar com as cartas abertas, principalmente no primeiro nível. Nos modos Padrão e Heróico fica interessante os jogadores segurarem na mão as cartas para irem conversando e debatendo estratégias, mas se quiserem também podem jogar com cartas abertas, vai da opção e da experiência do grupo em ação.

Após escolher o número de cartas de epidemia, separe o baralho de jogo de acordo com o número dessas cartas, colocando uma carta em cada monte. Embaralhe cada monte separadamente e coloque um por cima do outro, deixando as pilhas menores embaixo. Pronto! Você tem em mãos um novo e intrigante baralho de jogo e pode começar a correr o mundo atrás das curas das doenças.

A cidade mais populosa é que definirá o primeiro jogador.

O jogo

Antes de iniciar o jogo é preciso definir o primeiro jogador. Para isso, você olharão as cartas iniciais, aquele que tiver a cidade com o maior número de habitantes, iniciará.

O jogo funciona em turnos: cada jogador tem sua rodada e em seguida passa para o jogador à esquerda e assim por diante. Importante ter em mente que é um jogo cooperativo, logo todos tem que trabalhar em conjunto. Assim, o jogador vai ouvir a opinião de todos, mas sempre caberá a ele a decisão final do que fazer.

A rodada tem 3 etapas: o jogador realiza 4 ações, depois compra 2 cartas de jogo e por último realiza a infecção de cidades.

Em sua vez, o jogador poderá realizar 4 ações, podendo ser as 4 iguais, ou combinando a quantidade de quiser, desde que no total somem 4.

_FRA1370

Existem várias formas de viajar pelo mundo em Pandemia.

Ações de movimento

Existem 4 tipos de ações de movimento.

1a Automóvel/Balsa: o peão desloca-se de uma cidade a outra, ligadas pela linha branca. Atente-se para as linhas nas bordas do mapa, pois elas tem ligações até cidades do outro lado do mundo, indicadas na linha.

2a Voo Direto: descarte uma carta de cidade para ir até a cidade escrita no nome da carta.

3a Voo Fretado: descarte a carta da cidade em que você se encontra para ir até uma cidade qualquer.

4a Ponte Aérea: vá de uma cidade que tenha um centro de pesquisa para outra que também tenha o centro de pesquisa.

 

Outras Ações

Além das ações de movimento, o jogador pode fazer as seguintes ações:

 Construir um centro de pesquisa: descarte a carta da cidade em que o jogador esteja e pega um dos centros de pesquisa de fora do tabuleiro e coloque nesta cidade. Se todos os centros de pesquisa já estiverem no tabuleiro, pegue de qualquer uma das cidades.

2ª Tratar uma doença: remova um cubo de doença da cidade em que se encontra e coloque junto dos cubos fora do tabuleiro. Se a cura daquela doença já estiver descoberta, remova todos os cubos de uma vez. Se o último cubo de uma doença que já tem a cura for removido do tabuleiro, ela é erradicada, logo você virará o marcador de cura de lado, onde tem a indicação de erradicada. Depois disso, nenhum cubo daquela cor entra novamente no jogo.

3ª Compartilhar conhecimento: existem duas formas de ser feito e nenhuma dela envolve o E.T. Bilu. Primeiramente é preciso que dois jogadores estejam na mesma cidade. Essa cidade deve ser o alvo de troca de cartas. Você pode tanto dar a carta da sua mão para o outro jogador, ou pegar do outro jogador uma carta. Os dois precisam estar de acordo com isso.

4ª Descobrir uma cura: vá até um centro de pesquisas e descarte 5 cartas de cidade da mesma cor, depois disso coloque o marcador de cura no local daquela doença. Você pode descobrir a cura de qualquer cor de doença, mesmo que não seja a mesma da cidade em que você se encontra. Se você descobriu a cura e não há nenhum cubo daquela cor no tabuleiro, essa doença foi erradicada e você pode virar o lado do marcador de cura.

 

Comprar cartas

Depois de realizar as suas 4 ações, o jogador precisa comprar duas cartas de uma vez do topo das cartas do jogo. Se houver menos que duas cartas no monte, o jogo acaba na hora.

Além de comprar as cartas de cidade, você ainda pode comprar outros dois tipos de cartas: as cartas de epidemia ou as de eventos.

 

Cartas de Epidemia

Se entre as suas cartas houver uma carta de epidemia, a coisa vai começar a ficar ruim pro seu lado. Nesse caso, você não comprará outra carta de cidade, mas no exato momento terá que seguir as seguintes ações:

1 – Aumento: mova o marcador de velocidade de infecção uma casa adiante.

2 – Infecção: pegue a carta de baixo do baralho de infecção e coloque 3 cubos de doença daquela cor na cidade indicada.Se a cidade já tiver cubos, coloque a quantidade necessária para que tenha 3 cubos naquela cidade e ocorre um surto naquela cidade (conforme veremos abaixo). Em seguida coloque a carta do topo do monte de descartes.

3 – Intensidade: embaralhe as cartas do descarte do baralho de infecção, apenas as de descarte, em seguida coloque em cima do baralho de infecção do jogo.

Se acontecer de sairem duas cartas de epidemia na sequência, faça os passos obrigatórios primeiro de uma carta e em seguida da outra. Se em algum momento faltar cubos de infecção, o jogo acaba e os jogadores perdem. Após esse passo, os jogadores podem ter apenas 7 cartas em sua mão, precisando descartar as excedentes, ou se tiver em sua mão cartas de evento, pode utilizá-las.

_FRA1377

As cartas de evento.

Cartas de evento

Você pode comprar no baralho do jogo cartas de evento. Elas podem ser usadas em qualquer momento do jogo, por qualquer jogador e não contam como ação. Você pode jogar uma carta de evento na vez de outro player. A única hora em que você não pode jogar uma carta de evento, é durante a compra e a resolução de uma carta. Depois de usada ela vai para a pilha de descarte.

_FRA1375

As cartas de infecção.

Infecção

Após a compra das cartas, é necessário realizar uma infecção. Para isso, retire o número de cartas do baralho de infecção indicados pela velocidade de infecção, uma por vez, colocando um cubo da cor de doença correspondente na cidade indicada. Se não houver cubos de alguma doença, o jogo acaba. Se já houverem 3 cubos naquela cidade, ocorre um surto e não se coloca um cubo naquela cidade. Depois de usadas, as cartas vão para a pilha de descartes de infecção.

 

Surtos

Quando acontecer um surto de alguma das doenças, o jogador moverá o contador de surtos um espaço a frente, depois coloque um cubo da doença nas cidade ligadas ao local em que aconteceu o surto. Se em alguma dessas cidades já haviam 3 cubos, acontece um outro surto nessa cidade.

Quando acontecem surtos em cadeia, a primeira coisa que você faz é mover o marcador de surtos um espaço, depois coloque um cubo em cada uma das cidades adjacentes, menos nas cidades que já haviam sido atingidas por um surto nessa rodada, pois ainda está se resolvendo a jogada da carta de infecção atual.

Importante saber que só ocorrem surtos com cubos da mesma cor, logo você pode ter 3 cubos da mesma cor em uma cidade, antes de ocorrer um surto. Se o marcador de surtos chegar ao último lugar, o jogo termina e os jogadores perdem.

Quando acabar a fase da infecção o turno do jogador terminar e passa a vez para o próximo jogador.

 

Fim do jogo

O jogo termina com vitória para os jogadores, quando eles conseguem descobrir a cura para as quatro doenças, antes das cartas de jogo terminarem, dos cubos de alguma cor acabar, ou do marcador de surtos chegar no último lugar. Os jogadores perderm a qualquer momento em que o marcador de surtos chega ao fim do Registro de Surtos, quando não houverem cubos de doenças para colocar no tabuleiro, ou quando não for possível comprar duas cartas na fase de compra do jogador.

_FRA1374

Os personagens do jogo.

Personagens

O jogo vem com 7 personagens, cada um tem uma habilidade única que facilita ou dá algum benefício ou ação exclusiva.

Especialista em Planos de Contingência: pode como uma ação pegar uma carta de evento descartada e colocá-la sobre sua carta de personagem. Só pode haver uma carta sobre a carta de personagem. Quando a carta for descartada, ela vai para a caixa do jogo e não para a pilha de descartes.

 

Agente de Viagens: ele pode como uma ação, deslocar um peão para qualquer cidade onde aja outro peão, ou deslocar o peão de qualquer jogador como se fosse seu, podendo realizar qualquer ação de movimento. Para que isso aconteça, é preciso ter o consentimento do outro jogador. Ele não realiza ações que não sejam de locomoção.

 

Médico: quando tratar a doença, remove todos os cubos da cidade em que está. Quando a cura de uma doença for encontrada, os cubos são removidos só dele estar na cidade, sem precisar usar uma ação. Ele também evita que a colocação de cubos e surtos de doenças que já tiveram suas curas descobertas.

 

Especialista em Operações: ele pode construir centro de pesquisas na cidade em que se encontra sem descartar uma carta de cidade, ou pode uma vez por turno se mover de um centro de pesquisa para uma cidade, descartando uma carta de cidade qualquer.

 

Especialista em Quarentena: previne surtos e colocação de cubos na cidade em que ela se encontra e em todas as cidades ligadas a ela, mas não afeta a colocação de cubos na preparação inicial do jogo.

 

Pesquisadora: ela pode dar cartas de cidade de sua mão para outros jogadores, sem precisar estar na mesma cidade da carta, ao custo de uma ação. Ela pode acontecer na vez do outro jogador, que pegará a carta da mão dela.

 

Cientista: esse personagem descobre a cura de qualquer doença com apenas 4 cartas da mesma cor, ao invés de 5.

_FRA1382

Os componentes e peças de doenças e personagens.

Considerações Finais

Prós: ele é realmente desafiador em jogos para 3 ou 4 pessoas. A possibilidade de combar os personagens no sorteio, muitas vezes facilita, mas dificilmente você conseguirá pegar todos os personagens que deseja. Existe várias possibilidades e combinações que permitem a você ganhar o jogo.

 

Contras: a temática não é explorada totalmente. As doenças não tem nomes, o mapa mundi é um pouco genérico demais e isso acaba deixando o jogo um pouco abstrato. O fator sorte acaba influenciando demais o jogo por conta das cartas, acabando por muitas vezes matar uma estratégia bem elaborada.

 

Recomendado para: quem gosta de jogos cooperativos, difíceis e que exigem raciocínio. É fácil de aprender e jogar, além de ser rápido. Um jogo que serve para abrir uma noite de jogatinas, como pode ser também o “prato principal”.

 

Tags: , , , , , , , , , ,


Sobre o Autor

Publicitário, viciado em jogos de miniaturas, sonha em trocar todos os seus bens por personagens raros de Zombicide.



Voltar ao Topo ↑