RPG

Publicado em setembro 14th, 2016 | por Rafa Almeida

Shadow of the Demon Lord chegando ao Brasil!

Como muitos previram anteriormente, o apocalipse está próximo. E é certo que Shadow Of The Demon Lord chegará ao Brasil! O financiamento coletivo está no ar desde o dia 16 de setembro, pela Pensamento Coletivo.

sotdl-cover

O mockup do livro já mostra como será o resultado final

O autor deste sistema é ninguém menos que Robert J. Schwalb, um dos nomes mais respeitados dentro da indústria dos RPGs. Trabalhou em grandes títulos e nas mais variadas empresa e editoras como Wizards of the coast, Fantasy Flight Games entre outras. Ele foi o designer de A Guerra dos Tronos RPG, Warhammer RPG e foi o designer-chefe da 5ª edição de Dungeons & Dragons. Agora fundou sua própria empresa e nos traz essa maravilha.

Shadow of the Demon Lord é um RPG de Dark Fantasy, ou seja uma fantasia sombria e obscura que mescla horror aos jogos clássicos de fantasia medieval. No jogo os personagens lutam para sobreviver em um mundo fadado ao fim, em uma terra rumo ao esquecimento, um lugar infestado de mortos-vivos, demônios, magias proibidas e cultistas fanáticos sob a ruína do último grande império da humanidade. O cenário é um mundo de fantasia clássico que de repente se vê invadido por um mal aterrador, previsto nas mais terríveis profecias que está finalmente próximo.

andrey-vasilchenko-708-final

Artes bonitas e cheias de sanguinolência

Apesar de todo o mal, há ainda um resquício de esperança. Alguns poucos indivíduos ousam se colocar diante dessa onda de escuridão. Esses bravos homens e mulheres surgem raramente, oriundos de todos os cantos, geralmente com uma origem humilde, mas gradualmente aprendem a enfrentar o mal, usando os meios que estão ao seu alcance. Sozinhos ou em grupo, eles buscam lutar o “bom combate” e por vezes até conseguem obter pequenas vitórias.

A criação de personagem inicialmente é bem simples e limitada, pois começamos no nível 0, provavelmente os personagens não serão nada incríveis e pouco heróicos. Escolhemos basicamente sua Herança (Raça) e sua Profissão (Ofício). Exatamente, os personagens não têm aspirações e objetivos grandiosos inicialmente, provavelmente serão arrastados para este mundo de aventuras e resistência às forças do mal contra sua vontade. É possível que no início os personagens tenham apenas as roupas do corpo e alguma arma improvisada e caso sobrevivam a essa aventura inicial, devem evoluir e escolher seus caminhos de acordo com suas especializações.

As Heranças disponíveis no jogo para serem escolhidas são: Humanos, Anões, Goblins, Orcs, Changelings (Transmorfo) e Clockworks (constructos diferentes dos do D&D, estes têm uma alma aprisionada em sua construção). A herança basicamente vai fornecer os atributos e habilidades básicas raciais. A princípio, os personagens podem e serão bem parecidos, visto que não existe customização inicial, o que será diferente além da Herança será apenas o background (História) e a profissão, ou seja, se dois humanos estiverem no grupo a chance deles serem muito parecidos é grande, porém, como eu disse, existe uma razão para isso.

Caso sobrevivam à primeira fase (tenho que lhe avisar neste momento que ela é bem difícil e muitos morrem neste início de jornada), os personagens vão evoluir para o Novice Path, chegando ao nível 1, o jogador pode escolher as diretrizes que quer seguir. Inicialmente são: Mago, Sacerdote, Guerreiro ou Ladino. A partir desse ponto, a customização é praticamente infinita. São 84 classes para ser escolhidas. Que funciona em forma de árvore como em Ragnarok, ou seja, cada personagem vai se tornar único em suas habilidades.

894935

O livro conta com uma boa diagramação que facilita muito a leitura

Uma outra novidade é que não existe um sistema de premiação de XP (pontos de experiência). Funciona mais ou menos como no Jiu-Jitsu, os personagens evoluem quando o mestre achar que eles merecem evoluir, não é apenas matando criaturas, até porque neste sistema bancar o herói corajoso e indestrutível pode levar à morte prematura. Às vezes correr é um bom negócio, vive-se hoje para lutar amanhã.

O sistema funciona de forma bem simples. Temos basicamente apenas 4 atributos básicos: Agilidade, Força, Inteligência e Vontade, que são determinados a partir de um rolamento de dados baseado em uma tabela da herança escolhida. À medida que os personagens evoluem, eles têm acesso a subatributos, como: Percepção, Saúde, Defesa e Fator de Cura. Esses atributos e subatributos são bastante utilizados no jogo.

Para auxiliar na criação dos personagens, existem tabelas com várias características dos backgrounds e podem ser roladas de forma aleatória para maior detalhamento do personagem ou criado pelos jogadores. Não é obrigatório o uso das tabelas, elas existem apenas como um guia, assim como os backgrounds em D&D 5th.

A mecânica do sistema gira em torno de rolagens de dados de 20 faces (D20). Basicamente somam o bônus do atributo ao resultado do D20 e obtém-se o resultado final. Caso um personagem tenha 11 em algum atributo soma-se +1 ao resultado, porém se ele tiver 9, diminui-se 1 do resultado. As vantagens e desvantagens são chamados de boons e banes. Caso algum boon (vantagem) se aplique, o personagem pode rolar um D6 e somar ao resultado do teste, em caso de bane (desvantagem) rola-se um D6 e subtrai-se o resultado da soma final. Basicamente é necessário um D20 e alguns D6 para jogar SotDL.

O combate é feito de forma similar. Joga-se o D20, somado ao atributo, precisando atingir um valor maior ou igual ao número de poder de defesa de uma criatura ou inimigo qualquer. Vale lembrar que os combates são extremamente mortais e as armas são avassaladoras, pois produzem muito dano e poucos sobrevivem a um ou dois ataques. Não é tão real quanto Gurps, mas prepare-se para sentir medo quando começar um combate.

A iniciativa também é simplificada. Os jogadores vão sempre agir antes dos inimigos. Apesar de parecer estranho e tirar a aleatoriedade do jogo, durante as partidas isso se mostra justificável e acaba ficando mais simples, além de evitar rolagens de dados, tornando o jogo mais rápido. Outra coisa vai ajudar muito os jogadores é o Fortune, que é similar ao ponto de inspiração de D&D 5th. Ele não adiciona um dado a jogada, e sim transforma o resultado de um boon em um 6 natural que concede muito bônus nas jogadas.

Não existe uma regra moral, ou tendência a ser seguida pelos personagens, e isso nos leva a outro ponto importante do sistema, a Corrupção. Quando um personagem age de forma maligna, egoísta ou temerária ele recebe pontos de corrupção. Inicialmente elas funcionam como culpa, ou implicação moral do erro, como um enorme peso na consciência. Porém, ao colecionar mais pontos ela se torna física e mental, é como se os demônios se alimentassem de sua maldade, você pode inclusive acabar se tornando uma aberração. Isso torna o jogo ainda mais difícil, pois devemos ir contra realmente tudo o que é o mundo agora, é preciso saber onde está a linha que diferencia o bem do mal.

E se pensamos que está péssimo e não pode piorar, SotDL tem uma regra interessante de sanidade. Quem gosta de Eldritch Horror e os contos de H.P. Lovecraft, vai sem dúvidas amar o conceito. Os personagens precisam superar o horror e o medo mediante as aberrações e criaturas que aparecem pelo continente de Rûl. Não é apenas o esforço físico mas sim mental, um personagem pode entrar em parafuso, sofrer de manifestações mentais e problemas psicológicos, e no fim acabar louco, balbuciando palavras inaudíveis em algum beco do Grande Império.

O livro conta com tudo para ser jogado: regras, criação de personagens e incríveis monstros, aberrações e criaturas para serem introduzidas nas aventuras e campanhas. São várias páginas dedicadas a essas monstruosidades, nenhuma delas age de forma aleatória como em D&D, mas sim como verdadeiros líderes, inclusive muitos deles têm planos e táticas. Até a mais fraca das criaturas pode dar cabo em um grupo inteiro de aventureiros, o perigo é constante.

blog-1

Uma outra amostra da qualidade são os mapas. Veja um exemplo do “The Northern Reach”

Eu fiquei extremamente empolgado com este livro, com esse sistema. A Pensamento Coletivo está de parabéns! Trouxe essa maravilha para o Brasil em tempo recorde! Resumindo, o sistema de regras é muito simples, fácil de aprender e requer pouca preparação para iniciar o jogo. Isto garante diversão para veteranos e novatos. O personagem se desenvolve com a história a cada aventura, aprendendo mais habilidades, tornando-se mais poderoso, com um sistema de customização incrível. As campanhas são ligeiramente curtas com 8 a 12 sessões. Possibilitando várias ser jogadas e vários personagens testados. Nada como uma boa fantasia medieval com tema adulto para nos levar a ter pesadelos terríveis!

Shut up! And take my money!

Se você curtiu entre no site da Pensamento Coletivo e dê mais uma olhada nas informações. Não perca o financiamento coletivo que começa na sexta-feira (16). No mais, curtam nossa página no Facebook, nosso canal no YouTube, nos siga no Instagram, Twitter e fique por dentro das novidades, um sucesso decisivo a todos e bom jogo!

Tags: , , , , , , , ,


Sobre o Autor



Voltar ao Topo ↑