Notícias tática e estratégia

Publicado em agosto 29th, 2018 | por Gilberto Guerra

2

Opinião BG: qual a diferença entre tática e estratégia?

Em partidas de board game, fóruns e redes sociais se fala muito em tática e estratégia. Você sabe diferenciá-las? Qual a melhor: tática ou estratégia? Vamos refletir um pouco mais sobre os dois termos.

Estratégia

No entendimento clássico (sem discorrer pelos milhares de conceitos), estratégia se refere a planejamento de longo prazo. Uma estratégia consiste em um caminho de planos para a vitória. Para os boardgames podemos sintetizar como: obtenção de recursos, obtenção de pontos de vitória e defesa do seu ambiente.

Um jogo estratégico permite pensar muitas jogadas a frente, pois há poucos elementos que podem surpreender. Embora haja classificação de jogos apenas como estratégicos, nem sempre o pensamento estratégico é o predominante no jogo. Pois para se ter uma estratégia de sucesso, é necessário ações táticas de qualidade na execução dos planos.

Deixe os adversários sem saída com um bom plano!

Tática

Obtenção de recursos e de PVs: é o plano tático básico e inicial para a maioria dos Euros. Raramente é possível ter sucesso na estratégia indo direto para o objetivo final de conseguir pontuação. Primeiro deve-se construir sua máquina de pontos ou estar preparado para conseguir as maiores fontes de pontuação. Depois disso sim, é possível dar ênfase aos pontos de vitória.

Defesa do ambiente: durante a partida você vai criando um ambiente favorável a sua estratégia. Dependendo do nível de interação entre jogadores, principalmente se houver a mecânica “toma essa”, esse ambiente pode ser destruído. Utilizar das formas de defesa possíveis do jogo ou evitar criar vulnerabilidades de fácil exploração em seu plano, são necessários.

Destaca-se que dificilmente bons planos táticos o farão ganhar uma partida se não estiverem ligados a uma estratégia maior. E só é possível traçar uma estratégia se você conhecer o jogo.

Exemplos de jogos estratégicos

Outros jogos possuem forte elemento estratégico devido a todas as informações (ou as mais importantes) já estarem disponíveis no começo da partida. Baixo nível de interação possibilita minimizar esforços no plano tático de defesa do ambiente. Temos o Xadrez como jogo clássico representante. Observe que bloqueio de ações ou área é algo inerente de todo o jogo. Seguem alguns exemplos de jogos com forte elemento estratégico:

Terra Mystica e Puerto Rico

Em ambos os jogos é possível logo de início, definir as ações que pretende realizar até os turnos finais da partida. Há inclusive amplo debate nos fóruns das táticas de ações iniciais que favorecem certas estratégias. Todas as informações estratégicas relevantes já estão disponíveis no setup do jogo. O nível de interação agressiva se limita ao básico.

Terra Mystica exige muita estratégia

Agrícola e Tzolk’in

Ambos os jogos tem forte fator estratégico. Embora, seja de planejamento mais complexo que o exemplo anterior devido às casas de ações e as construções que surgem respectivamente como novas informações. Os elementos punitivos reforçam a necessidade de um plano tático contra bloqueio de ações. Especialmente quando há fase de alimentação.

As engrenagens Tzolkin giram e a cabeça roda!

Exemplos de jogos táticos

Alguns jogos possuem ênfase nos planos táticos. Neles você obtém novas informações constantes e precisa saber improvisar. Sua estratégia precisa ser flexível, necessitando de adaptações frequentes. Seguem alguns exemplos:

Terraforming Mars e Imperial Settlers

Todo turno você receberá uma nova leva de cartas a serem compradas. Assim, m uitas vezes receberá cartas boas que não tem nada a ver com sua estratégia inicial. Ou até cartas com as quais contava, não aparecem. Também há muita interação com “take that” que interfere no ambiente planejado. Em jogos assim é frequente momentos com reavaliação de estratégias.

Terraforming tem bastante take that que vai exigir pensamento tático

The Castles of Burgundy e Lorenzo Il Magnífico:

Você pode até ter definido estrategicamente as melhores construções para se obter, mas nem sempre será possível. Sim, nesse jogo, você depende de sua sorte nos dados. Um lance de dados desfavorável pode exigir uma reavaliação estratégica, sob pena de perder um turno, ou mais.

Torres de cartas de Lorenzo: nem sempre acessíveis da forma que se gostaria

Curva de Aprendizagem

Quanto mais complexo e menos dependente do elemento sorte, maior a curva de aprendizagem de um jogo. A curva de aprendizagem, nos jogos modernos, é quando a facilidade de execução de estratégias vencedoras aumenta muito conforme se conhece melhor o jogo.

É um elemento muito empolgante quando se tem um grupo coeso, mas pode desencorajar a entrada de jogadores novatos. Há formas de se trabalhar a evolução na curva de aprendizagem. A principal delas é repetir seus jogos com o mesmo grupo.

Estudar para melhorar, sempre!

Extinction by Instinct

A elaboração de táticas e estratégias ainda podem gerar por consequência dois “distúrbios” comportais na mesa. Um deles é a Paralisia de Análise, já amplamente debatido. O outro é o Extinction by Instinct (Extinção por Instinto) que é o oposto do comportamento anterior.

Em Extinction by Instinct, o jogador é acometido por uma ansiedade na realização da ação. Ele não consegue criar estratégias, fazendo ações táticas de curtíssimo prazo, baseado no instinto. Geralmente ocorre de perceber a impossibilidade de sua vitória já no meio da partida, minando sua diversão. Tal perfil de jogador não é comum nos jogos estratégicos, principalmente por evitá-los. Observe que há grande diferença entre fazer jogada desvantajosa por instinto ou por inexperiência no jogo.

Agir sem pensar é ainda pior no mundo real!

Qual a melhor: estratégia ou tática?

O pensamento tático e o estratégico possuem diferenças e similaridades. Ambos devem ser trabalhados por quem busca se aprofundar na complexidade de poucos jogos. Entretanto é muito difícil se aprimorar quando há acervos grandes com muita diversidade de jogos indo a mesa.

Quem nunca?

Pessoalmente, possuo maior preferência e facilidade com jogos de maior presença do fator estratégico. Embora também goste de jogos táticos, apesar de minha dificuldade em flexibilizar os planos já traçados.

Gostariam de contribuir com os pontos apresentados? Gosta de trabalhar a curva de aprendizagem nos jogos? Já participou em mesas em que jogadores sofriam de Extinction by Instinct? Então comente e até a próxima!

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,


Sobre o Autor



2 Responses to Opinião BG: qual a diferença entre tática e estratégia?

  1. Robinson Ferrari says:

    Muito bom artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo ↑